Sobre a MAPAN

Movimento de Apoio aos Protetores de Animais e da Natureza (MAPAN)

Como uma Associação civil de caráter ambientalista, humanitário e sem fins lucrativos, esta ONG foi criada para frear a devastação ambiental cobrando políticas sérias das administrações públicas, conscientizando a população na valorização da vida em sua essência única e impar e sobretudo unindo e apoiando os inúmeros protetores de animais e da natureza que embora discriminados e desrespeitados, cuidam as suas próprias expensas dos animais abandonados e maltratados recuperando-os, protegendo-os, alimentando-os e finalmente inserindo-os em famílias responsáveis.

Objetivos

 I – Conscientizar a população pela valorização da vida:

1- Toda discriminação emana do poder público (governos e instituições) quando mal usa o dinheiro público, proveniente do pagamento de impostos e administrando para algumas vidas em detrimento de outras ….

2- Cada político é terminantemente responsável por todos seres vivos [inclusive animal irracional e vegetais] da região onde é eleito e tem obrigação de trabalhar, proteger e defender cada um deles.

3- A discriminação das espécies é tão cruel e injusta quanto a discriminação de raças, sexos, credos, origens, nacionalidades etc…… gerando, motivando e incentivando todo tipo de violência assim como os maus tratos o abandono.

4- Coragem de reconhecer que o nosso próximo não é somente aquele com as mesmas características e semelhanças físicas, sociais e econômicas que as nossas, mas sim todas as vidas que nos rodeiam, seja animal racional e irracional, os vegetais, o meio ambiente.

5- Cada cidadão tem o dever e o direito de escolher a que vida e espécie prefere servir seu tempo e seu dinheiro sem por isto ser criticado e discriminado.

 quadro representativoII- Orientar a comunidade:

Em parceria com o poder público junto as escolas, sociedade, e mídia regional sobre o respeito e devido tratamento a natureza e aos animais; a POSSE RESPONSÁVEL; leis quanto a convivência harmoniosa dos animais na comunidade, no edifício, em casa; lei federal de maus tratos, etc.

 III – Despertar a cidadania mostrando como denunciar:

Maus tratos, abandono, ferir ou mutilar animais domésticos ou domesticados nativos ou exóticos e a quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo ainda que para fins didáticos ou científicos baseando-se no artigo 32 da Lei Federal 9605 de fevereiro de 1998 que determina uma pena de detenção de três meses a um ano e multa.

 IV- Despertar a solidariedade:

Arrecadando doações de ração de cães e gatos; jornal velho; remédios, vermífugos, vales – castrações, guias, caminhas, casinhas, cobertorzinhos, roupinhas inclusive usados, para serem distribuídos aos animais abandonados através de seus protetores inscritos no Movimento.

 V- FEIRINHA DE DOAÇÃO:

Movimento quinzenal cadastrado na SMS da Prefeitura Municipal visando a conscientização e motivação da comunidade na adoção responsável de um animalzinho.

 VI – CANIS E GATIS:

Área destinada a quarenta animais mensais e rotativos inseridos no processo de doação.

 VII- ÁREA ECOLÓGICA:

De visitação e lazer público onde os interessados possam visitar, conhecer o ambiente, fazer trilhas e manter contato com os animais rejeitados nos processos de doação.

Projetos da MAPAN junto à comunidade

 1- ZOONOSE SOLIDÁRIA – na falta do Centro de Zoonose da cidade com locais onde abrigar animais em processo de doação, defendemos a abertura progressiva de vagas de trabalho a munícipes desempregados, moradores em casas, com espaço, afinidade, afetividade e responsabilidade para cuidar em suas residências de até 6 cães ou 10 gatos em troca de meio salário mínimo e ração dos animais dentro das seguintes normas:

A) cadastramento dos trabalhadores na Prefeitura ou no órgão responsável pelo Projeto contra a assinatura de um contrato de locação junto ao Departamento Jurídico onde todas as cláusulas são analisadas e assinadas por ambas as partes.

B) cadastramento dos animais na ONG que depois de uma triagem de saúde, tamanho, sexo e da própria castração os entrega nas casas dos trabalhadores.

C) obrigação dos trabalhadores se dedicarem aos animais quatro horas diárias mantendo a higiene, acomodação , alimentação, passeio e relacionamento afetivo.

D) vistoria mensal de Veterinários Itinerantes, Agentes da Sanitária, Agentes de Saúde e Agentes do Conselho Animal em datas diferentes e alternadas a estas casas.

E) inscrição destes trabalhadores nos projetos MESA SANTOS ou FEIRA SOLIDÁRIA e em todos outros projetos destinados a trabalhadores de baixa renda.

F) o local CCZ destinado somente aos animais domésticos em processo de doação, não domésticos ou de grande porte como por exemplo cavalos, vacas, porcos, etc… quando retirados das ruas ou socorridos de maus tratos e também para serviços de saúde aos animais de proprietários de baixa renda com a colaboração de estagiários e voluntários da região.

2- ESTERILIZAÇÃO GRATUITA – obrigatória para todos os animais abandonados e de famílias de baixa renda.

3- PROIBIÇÃO E FISCALIZAÇÃO – aos criadouros clandestinos, ao comércio de animais e ao abandono irresponsável de animais pelas ruas ou jardins.

4 – TRANSPORTES COLETIVOS – destinados a passageiros acompanhados de seu animalzinho devidamente colocado numa caixinha ou bolsa adequada sobre seu colo.

5 – DISK 0800 – onde a população possa denunciar maus tratos aos animais e a natureza .

6 – CAMPANHAS EDUCATIVAS – incentivando a valorização da vida e o respeito aos animais e natureza com a criação de concursos de textos, fotos, pinturas com a entrega de prêmios aos melhores trabalhos e a divulgação de banners educativos distribuídos pela cidade .

7 – FUNDO SOCIAL DE SOLIDARIEDADE – motivando, incentivando e permitindo que a população tenha a possibilidade e o direito de doar em todas atividades realizadas por esta instituição ou pelo poder público municipal bens destinados também aos animais abandonados. O cidadão tem o direito de escolher o que e para que espécie doar

8 – FEIRAS DE SOLIDARIEDADE – permitindo sempre em todas as atividades de solidariedade, uma barraquinha onde as ONGs pela natureza possam angariar fundos aos animais abandonados.

Reciclagem e Cultura

Seu objetivo é a redução do descarte de resíduos sólidos e a geração de renda na comunidade de pouco poder aquisitivo fazendo com que a reciclagem se torne um hábito das pessoas, que se desenvolva nesta comunidade uma nova consciência sobre a questão ambiental e sobretudo incentivar a harmonia entre as espécies.

A) produção de utensílios necessários aos animais com a utilização de garrafas Pet, caixas de madeira, papelão, latinhas, tampinhas e muitos outros resíduos de acordo com a criatividade de cada um.

B) produção de ração animal para cães e gatos – única no sabor e no tamanho com a utilização de farinhas de folhas desidratadas de restos de feiras e de farinha de peixe que sobra do outro lado do nosso estuário de modo bem simples e caseiro para que possa ser feita como pão em qualquer residência de baixa renda.

C) produção de acessórios, enfeites e todo tipo de artesanato com a logomarca do MAPAN para serem vendidos a preços bem populares durante as Feirinhas de doação ficando parte para os animais e a outra parte para os respectivos artesãos.

Com a apresentação deste, contamos com a colaboração das diversas Secretarias desta casa Municipal, dos empresários e de toda comunidade para que unidos vençamos esta luta que é de todos e sejamos, num futuro bem próximo, uma referencia nacional de real valorização da vida contra a violência.

Compartilhar com amigos!