Como cuidar do seu gatinho

Aprenda a regar suas plantas corretamente
10 de fevereiro de 2013
Animais precisam de cuidados especiais no verão
2 de março de 2013

Como cuidar do seu gatinho

Gatos são diferentes de cachorros. Gostam de carinho e de brincar, mas não brincadeiras agitadas, como os cachorros e dormem a maior parte do dia.

Xixi e cocô: Já no primeiro dia você deve colocar caixa plástica (bandeja) com areia sanitária, que podem ser adquiridos em pet shops e supermercados, em um lugar de fácil acesso para o gatinho. Leve o gatinho até a caixa e depois se ele fizer as necessidades pela casa, repita o procedimento. O gato não costuma apresentar problema ou demorar para aprender que o local adequado para fazer suas necessidades é a caixa de areia, mas lembre-se, gatos são extremamente limpos e não gostam de fazer suas necessidades em lugares sujos, por isso mantenha a caixa sempre limpa.

Banho: Gatos não precisam de tantos banhos como os cães, mas se você quiser dar um banho no seu gato, faça-o após os 3 meses de idade e somente 1 vez por mês. Não esqueça de que você deve usar shampoo apropriado para gatos, água morninha e o local do banho deve ser livre de correntes de vento, pois os gatos são muito sensíveis.

OBS: Uma solução para limpeza e higiene entre os banhos, é misturar um bom punhado de cravo em meio litro de álcool e limpar o animal com um pano embebido na solução. A escovação no gato é essencial, pois ao lamber-se, ele engole muitos pelos mortos. Esses pelos, misturados às fezes, podem formar fecaloma (bolo de fezes muito duro e ressecado).

Alimentação: O animal deverá ser acostumado a ração desde filhote. A primeira consulta do veterinário poderá esclarecer qual será a mais adequada a seu gatinho. Procure escolher uma ração que tenha bastante vitaminas e proteínas, pois existem rações que são ditas “de manutenção” que só servem para ser misturadas às normais, pois não são suficientes para abastecer a necessidade de nutrientes que um animal precisa.

Mesmo que o filhote rejeite a ração, insista. Não fique tentando oferecer outro tipo de alimento. Se for o caso, misture um pouco de ração de latinha para que ele comece a acostumar com a ração seca. A ração de adulto só é recomendada para animais com mais de 1 ano de idade.

Os filhotes comem várias vezes ao dia quando pequenos e passam a comer menos à medida em que vão crescendo; assim, reduza o número de refeições gradativamente. O adulto (a partir de 1 ano) come 2 vezes ao dia.
Restos de comida, doces, massas e tudo o que não for prescrito pelo veterinário deve ser evitado, mesmo que o gato goste ou queira comer.
Mudanças alimentares devem ser feitas gradativamente ou o animal poderá apresentar diarréia;

Vermifugação: Vermifugar o animal é fundamental para sua saúde e vida prolongada. Os filhotes podem tomar vermífugo à partir de 1 mês. Consulte seu veterinário.

Vacinação: As vacinas são primordiais para a saúde e bem estar do animal e de seus donos.

Castração: Medida super importante para evitar o sofrimento, o abandono e a superpopulação. Converse com seu veterinário sobre a idade adequada de castrar o seu gatinho, pois eles costumam mudar de comportamento (ex.: querer ir freqüentemente p/rua, urinar fora da caixa etc). A castração acalma o gato e evita o estress do animal, principalmente se este for viver em apartamento.

Idade: Um gato vive em média 10 a 15 anos, e sua velhice exige paciência, amor e cuidados (como nós).

Aprendizado: Tudo o que você quiser que seu animal aprenda, faça com carinho e paciência, pois eles são como eternas crianças e merecem nosso respeito e consideração. Lembre-se que cada animal possui um temperamento diferente e precisa de cuidados, compreensão e paciência como todos nós.

Gato não tem asma: O ruído que o gato produz chama-se ronronar e é emitido pela vibração das cartilagens da laringe (pescoço). Isso acontece sempre que o gato se sente feliz.

Afiando as unhas: É costume do gato afiar as unhas. E ele pode fazê-lo nos móveis, sofás, caixas de som, etc.. Você deve propiciar a ele um local para que faça isso sem destruir a casa. Existem brinquedos e equipamentos à venda em pet shops, para que o gato afie suas garras neles. Cortar as unhas de seu gato semanalmente também ajuda muito (peça orientação nesse sentido ao seu veterinário e tenha paciência para ensinar seu novo amigo à adaptar-se a sua casa e aos seus costumes).

Comente com sua conta do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *